[GRADUAÇÃO | MONOGRAFIA]
TRÁFICO INTERNACIONAL DE MULHERES: UMA QUESTÃO DE INJUSTIÇA AO GÊNERO INSTITUCIONALIZADA NA SOCIEDADE

ANA CAROLINA GONÇALVES DE MELO FARIAS

Resumo


O presente trabalho traz como objeto principal de estudo uma análise na correlação entre o crime do tráfico internacional de mulheres com a questão de injustiça ao gênero presente na sociedade. Desde os primórdios tempos, foi sendo construída a imagem dos seres sociais a qual a mulher teve o seu papel subvalorizado em relação ao homem. A concepção machista está consolidada na sociedade atual, que concede à mulher um status secundário na sociedade e que está vinculada à ideologia de supremacia do homem nas relações sociais. Tal fato apenas manifesta o lado sexista, desigual e opressor vivido pelas mulheres no decorrer da sociedade. Esse contexto é plenamente observado no âmbito do tráfico internacional de mulheres. Essa mulher traficada adquire um status de objeto, e com isso, seria apto a ser consumido como melhor atender as exigências de seus “donos”, com uma finalidade geralmente voltada para cunho sexual. Nesse contexto essa diferenciação é sobretudo por fatores biológicos que são utilizados como referencial determinante para que ocorra esse dualismo entre gêneros. Sendo assim, se analisa como a injustiça de gênero influencia diretamente na prática do tráfico internacional de mulheres? Mesmo que o tráfico internacional de mulheres seja considerado como um crime antigo, são poucos os estudos realizados sobre esse âmbito. Por isso realizar uma explanação sobre a temática, estudando as influências sexistas que foram sutilmente implementadas na sociedade durantes os anos, tem importância crucial para que se possa conseguir uma quebra de valores comportamentais e com isso possa finalmente conseguir uma redução nessa forma de escravidão feminina. Diante deste quadro analisar as origens da sociedade, desde sua primeira formação, e suas influências androcêntricas, por conseguinte explanar sobre o crime de tráfico internacional de mulheres e, por fim, demonstrando a íntima relação entre a hierarquia de gênero irrigada na sociedade e o crime de tráfico internacional de mulheres. Utilizando a teoria de Nancy Fraser (2006) da justiça social para afirmar que a hierarquia de gênero acarreta o cometimento do crime de tráfico internacional de mulheres. Por fim, com a análise e consonância da teoria da justiça social de Nancy Fraser, pode ser concluído que esse caminhar histórico que construiu discursos pré definidos influencia no cometimento do crime de tráfico internacional de mulheres. Ademais percebe-se que só é possível uma mudança nessa problemática, a partir do momento em que se trabalha a igualdade entre os gêneros e em específico a questão da Redistribuição Econômica, Representatividade política e Reconhecimento Social das mulheres

Texto completo:

01-54 | PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.