abrir menu
fechar

Espaço Acadêmico

Esqueceu a senha?
Espaço Acadêmico

Central University of Finance and Economics in China

Após o Seminário: Ásia e Relações Internacionais, a Faculdade Damas deu mais um passo em direção à aproximação com o continente asiático. No início deste mês, foi assinado um acordo de cooperação com a Universidade Central de Finanças e Economia de Pequim (CUFE, em inglês). O convênio, costurado pelo coordenador do curso de Relações Internacionais, Thales Castro, prevê a possibilidade de intercâmbio acadêmico e o ensino do mandarim para alunos e professores da Faculdade Damas.

"Tecnicamente, consideramos ele um acordo guarda-chuva, pois ele abarca não só o curso de Relações internacionais, mas alunos e docentes dos outros três cursos da Faculdade Damas", detalha o coordenador. A negociação do acordo com a CUFE começou em junho deste ano, quando o coordenador visitou o país asiático a convite do governo chinês e apresentou o curso de Relações Internacionais da Faculdade Damas para os representantes da universidade chinesa. 

A cooperação é focada em três eixos: intercâmbio discente, intercâmbio docente e, futuramente, pesquisas e estratégias de investigação científica entre as duas universidades. Para isso, será criada a Sala Brasil-China na Faculdade Damas, onde os alunos terão cursos de mandarim básico, nível mínimo exigido para pleitear as bolsas para cursos de curta duração na universidade chinesa. A oportunidade também se estenderá para alunos egressos da Faculdade Damas.

"A expectativa é que nós forneçamos, em parceria com o Consulado Geral da China, cursos de língua e cultura chinesa nessa sala, que será inaugurada no final deste semestre", conta Castro. "Estamos aproximando a china por via da língua e cultura. É algo único em cursos de Relações Internacionais no Norte e Nordeste do Brasil, formando uma ponte entre Recife e Pequim", ressalta. 

De acordo com o coordenador, o módulo para iniciantes terá carga horária de 64 horas e as aulas serão ministradas por docentes chineses nativos, cedidos pelo Consulado Geral da China e Instituto Confúcio, instituto oficial da lingua chinesa. A previsão é de que as aulas sejam iniciadas no primeiro semestre de 2017. 

 

Acesse o site da universidade.